SHOTOKAN KARATÊ

SHOTOKAN KARATÊ

Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 25 de outubro de 2009

Lyoto Machida vs Shogun - video da luta

video

8 comentários:

Ellen Patricia da Silva Nascimento disse...

acho q a vitoria é do lyoto mesmo!!

ricardo disse...

Lyoto venceu onde aí?
Não vi nada de eficiente nos golpes que ele aplicou.
Shogun foi mais agressivo, acertou mais golpes de low kick e joelhadas nas pernas.

Vasco Miranda disse...

Bom eu sou karateca, então posso pender para o lado do Lyoto (além do fato que torci para ele). Por outro lado sou fã do Shogun desde do Pride. Achei a luta equilibrada, Shogun com uma postura melhor e mais agressivo, mais sem eficiência nos golpes, low kicks, em regra, não são golpes contundentes a levar ao KO. o Lyoto nos contra golpes foi mais efetivo (pouca coisa na verdade), mais resumindo: acho que o resultado foi correto, não se poderia tirar o cinturão de um campeão invicto, numa luta equilibrada. Vamos esperar a Revanche!!!
mais na minha humilde opinião ( de quem assiste e acompanha VT/MMA desde dos tempos do Royce Gracie - UFC): pontuaria assim, 3x2 Lyoto.
Lyoto e Shogun os melhores da categoria!!! (Brasil no Topo).
oss!

obs: podem opinão, mas sem ofensas,ok.

Vasco Miranda disse...

ALGUNS COMENTÁRIOS DE ESPECIALISTAS:

http://colunas.combate.globo.com/lucianoandrade/

Juiz Cecil Peoples- Lyoto ganhou a luta claramente
Juiz Cecil Peoples, diz: "Eu acredito que Lyoto Machida ganhou a luta claramente"
Primeiro de tudo o que você precisa entender é de onde os juízes estão sentados, nós começamos ver as coisas que os fãs em casa podem não ver.
Mauricio Rua estava sendo agressivo, mas não foi agressividade eficaz que é o que nós, os juízes procuramos quando marcamos os pontos em uma luta.
A maneira que eu vi, Lyoto estava o acertando com golpes mais limpos e fortes durante todo o combate - se você olhar os critérios de julgar, golpes limpos são mais valorizados do que a quantidade de golpes acertados.
Embora Rua jogou um monte de chutes baixos não eram tão prejudiciais como os diversos ataques de Lyoto nas rodadas anteriores, que é por isso que eu marquei os três primeiros rounds para Machida. Você tem que ter em mente, nós sempre estamos a favor do lutador que está tentando finalizar a luta, e chute nas pernas certamente não fazem isso. "
Quando ambos os lutadores estão envolvidos em luta de trocação, o que eu procuro sempre é o lutador que está sendo criterioso, escolhendo seus pontos, sendo preciso e acertando os golpes mais limpos que em última análise é o que Lyoto fez mais efetivamente do que Rua.
Lyoto fez Shogun vir atrás dele, ele determinou onde a luta ocorreu e que na minha opinião, constitui em um controle mais eficaz do Octagon. Eu reconheço o fato de que Rua teve algumas tentativas de queda durante o curso da luta, no entanto Lyoto defendeu todos elas com sucesso, o que conta como golpe de chão ao seu favor, onde, como tentativas de derrubar não concretizadas não contam pontos na luta. Portanto vamos por esse critério, creio que o Lyoto ganhou a luta com clareza. Estou feliz por os outros juízes no painel terem visto da mesma maneira e tenho certeza que os fãs que compreendem os aspectos técnicos do esporte estão de acordo com a decisão também. "
Fonte: http://www.mmabay.co.uk/Story%2003216.html

Vasco Miranda disse...

LYOTO MACHIDA - “Não sou eu que decido”
Em 2007, Quinton “Rampage” Jackson roubou o cinturão de Chuck Liddell e, quatro meses depois, o defendeu contra Dan Henderson, mas a derrota para Forrest Griffin deu início a uma “tradição”: a partir daí, nenhum campeão da categoria conseguiu defender o título uma vez sequer. Porém, Lyoto Machida enfrentou o curitibano Maurício “Shogun” no último final de semana e voltou para casa com o cinturão do UFC.



Após a vitória, que gerou polêmica ao redor do mundo, Lyoto comentou a decisão dos juízes. "Tivemos três jurados na luta, então não sou eu que decido. Os árbitros viram a luta e a contagem de pontos foi essa", afirmou o carateca na coletiva de imprensa, dizendo que acatará a decisão do evento, caso deseje marcar uma revanche. "Se o Ultimate decidir pela revanche, é claro que eu topo", disse Lyoto. Sem conseguir impor o seu jogo e dominar a luta, como tinha acontecido nos combates anteriores, o carateca disse que estudará onde errou e promete uma luta melhor no possíverl reencontro.



"Vou voltar para casa e estudar toda a luta, tudo que passou e colocar outra estratégia em cima. Sempre aprendemos e essa luta foi mais uma lição. Já fui corrigido dentro do vestiário, meu pai me chamou, o Anderson (Silva) também, e estamos treinando para corrigir", disse o campeão. "Estamos aqui sujeitos a qualquer coisa. É lógico que sempre queremos agradar os fãs, todos os torcedores. Prometo que vou treinar mais para dá próxima vez agradar a todos e melhorar cada vez mais... Prometo ir melhor na próxima".



Quanto aos golpes sofridos durante a luta, Lyoto revela que o pior foram os chutes, que castigaram a sua perna durante boa parte da luta. "Não senti muito a costela (sobre um golpe de Shogun), só um pouco uma das pernas, mas está tudo bem. Eu estava acreditando até o final da luta, então acho que isso vem do lado japonês da minha família”, finalizou.


FONTE - TATAME

Vasco Miranda disse...

No dia seguinte à polêmica luta entre Maurício Shogun e Lyoto Machida, a TATAME foi atrás do curitibano, que acabou derrotado na decisão dos juízes (relembre aqui), para saber a sua versão da luta. “Foi uma luta dura, eu sabia que o Lyoto era bom, mas eu consegui impor o meu ritmo”, disse Shogun, certo de que merecia a vitória.

“Eu tenho certeza que venci, todo mundo acha que eu venci. Conversei com muita gente aqui e acharam que eu venci, mas infelizmente acho que deram a vitória para ele por alguns interesses”, critica o desafiante ao cinturão. “Todo mundo ficou de cara com o que aconteceu no final, mas fazer o quê? A gente está na chuva para se molhar”.

Após os 25 minutos de luta, Shogun foi para o quarto e assistiu ao vídeo do combate, e revelou qual o placar que consideraria justo. “No meu ponto de vista, sendo justo, eu venci quatro rounds. As pessoas acharam a mesma coisa, Dana White, Lorenzo (Fertitta), o Rickson Gracie estava no nosso lado... Todo mundo deu a vitória para mim”, revelou.

Em seu Twitter, o presidente do UFC, Dana White, revelou que ambas as partes já teriam concordado em fazer uma revanche, e o empresário Eduardo Alonso conversou com a TATAME sobre a polêmica. “Foi unânime aqui, não teve uma pessoa que não tivesse dado a vitória para o Maurício e vindo pedir desculpas”, disse. Feliz com o desempenho do atleta, Alonso ressalta o trabalho da equipe para a luta.
“Essa luta teve um gosto duplo de tristeza, mas também de orgulho. A nossa equipe foi desacreditada mais uma vez, assim como na luta contra o Liddell, e fizemos uma estratégia brilhante, que ninguém antes tinha feito”, disse, lamentando ter que deixar Los Angeles sem o cinturão do UFC na bagagem. “Infelizmente, vamos ter que lutar duas vezes para ter o que era para termos hoje, mas esperamos que eles aceitem isso (a revanche)”, finalizou. Fique ligado na TATAME para mais novidades sobre o UFC.

PROF. EMERSON BRITTO disse...

Machida é um exemplo de lutador.
Um vitorioso luta em pé, quem já viu algum vitorioso caído?
Então um vitorioso vive de pé, com olhar pra frente e esse é o estilo do Lioto.

A ERA JIU JITSU ACABOU.
A FEBRE JIU JITSU TEM UM REMÉDIO SE CHAMA LIOTO MACHIDA.
VCS TEM DE AGUENTAR NÓS KARATECAS AGORA.
QUEM QUER SER CAMPEÃO NÃO DEIXA DÚVIDA, COMO LIOTO NÃO DEIXOU.

Agora é esperar dia 1º de maio para vermos o tira-teima.

Saudações.

oss.

jaira disse...

Como golpes na linha da cintura não contam muito para decisão por pontos, Lyoto ganha claramente, pois seus golpes quando na cabeça, foram bem claros. Shogun exagerou com golpes na linha da cintura, e não conseguiu mostrar golpes eficientes. A luta foi ruim, e ambos os lutadores não tiveram coragem de se arriscar muito e fugiram muito de suas características. Espero que da próxima vez a luta seja mais franca e mais clara. Lyoto parece ter perdido, pois sua postura é menos agressiva do que o Shogun, que sempre em guarda arriscava chutes, mas como disse, nada eficiente.